Jornal Tribuna Popular ::: Guanambi - BA :::
NOTÍCIAS
Concursos
Copa do Mundo 2010
Política
Reportagem Especial
Policial
Regional
Estadual
Nacional
O Mundo
Economia
Educação
Meio Ambiente
Saúde
Esporte
Local
CANAIS
Alto Astral
Turismo
Reflexão
Dicas e Truques
Editais
Artigos
Parábola
Telefones Úteis
Eventos
Horóscopo
Culinária
Poesias
Piadas
Aniversariantes
Contas Públicas
LINK'S
Micks Informática
Vilson Nunes
Farol da Cidade
Joaquim José Show
Folha do Vale
Sudoeste Bahia
Blog Tiago Marques
Pref. de Guanambi
Alô Cidade
Lobo Mau
Blog do Latinha
Caetfest
Iguanambi
Twitter Trib.Popular
Face Tribuna Popular
REDEINTERSOFT.COM
a-Bahia.com
Portal Pindai
Portal Montes Claros
 
a a a
 
Rosas de Ouro é campeã do carnaval de São Paulo
 
Quarta, 17 de Fevereiro de 2010  
 
Escola não conquistava o título desde 1994, há 16 anos.
Mocidade Alegre, campeã do carnaval do ano passado, ficou em segundo lugar


Após 16 anos sem vitória, a Rosas de Ouro é escola de samba campeã do carnaval de São Paulo em 2010. A escola terminou em primeiro lugar na apuração do desfile das escolas de samba na tarde desta terça-feira (16), no Sambódromo do Anhembi.

O último título da Rosas havia sido em 1994. Em segundo lugar ficou a Mocidade Alegre, campeã do carnaval do ano passado, com 0,25 ponto de diferença em relação à Rosas.

Leandro de Itaquera e Imperador do Ipiranga foram rebaixadas. Nenê de Vila Matilde e Unidos do Peruche venceram o Grupo de Acesso e retornam à elite do carnaval paulistano no ano que vem.

O desempate entre Mocidade e Rosas  ocorreu no último quesito, comissão de frente. Justamente, a comissão que teve dificuldades no dia do desfile.

Alguns integrantes da comissão de frente da Rosas entraram na avenida atrasados, mas chegaram a tempo de se apresentar aos primeiros jurados. Representou a chegada dos espanhóis ao Golfo do México, que foram recebidos como deuses pelos povos nativos. O engano significou a morte para os nativos, os olmecas. Com isso, o cacau acabou levado para a Europa.

A escola entrou na avenida com 3,5 mil componentes, divididos em 22 alas. Logo nos primeiros minutos, enfrentou problemas.

Desfile

A Rosas de Ouro apostou num desfile com fantasias e coreografias caprichadas e tema "saboroso" para tentar conquistar o título do carnaval deste ano. Sexta escola a desfilar no primeiro dia de apresentações no Anhembi, em São Paulo, a escola procurou empolgar com o cheiro de chocolate na avenida, "paradinhas" da bateria e chamando o público "na palma da mão".

No carro abre-alas, um templo sagrado mostrou o imperador Montezuma, que tomava a bebida feita do cacau em taças de ouro, que descartava depois para mostrar que o cacau valia mais que o ouro.

Comemoração

Após o resultado da apuração, o diretor de bateria, Rafael "Gordinho", disse: "Acreditamos até o último minuto de que sairíamos vitoriosos. A Rosas estava batendo na trave faz tempo. Agora é a nossa vez."

Outros diretores correram até a arquibancada para agradecer aos torcedores que estavam presentes no Sambódromo do Anhembi. O diretor de harmonia, Roberto Dias, chorava muito e mal conseguia falar. "São 15 anos com esse grupo, é demais", disse.

A presidente da escola, Angelina Basílio, havia se retirado da pista um pouco antes do fim da apuração com medo de ser atingida por um dos objetos atirados pela torcida da Gaviões. Ela acompahou as últimas notas de dentro do camarote.

Apuração

A Liga das Escolas de Samba definiu que os critérios de desempate seriam, pela ordem: comissão de frente, seguido por evolução, harmonia, bateria, enredo, fantasia, samba enredo, alegoria e mestre-sala e porta-bandeira.

Pelo regulamento deste ano, a maior e pior nota que cada escola recebesse dos cinco jurados em cada quesito seriam descartadas. No primeiro quesito, mestre-salas e porta-bandeiras, apenas três das 14 agremiações não conseguiram a nota máxima ao final dos descartes: Tom Maior, Leandro de Itaquera e Imperador do Ipiranga.

No quesito alegoria, outras quatro escolas perderam pontos na contagem final: Vila Maria, Império da Casa Verde, Águia de Ouro e Mancha Verde. Sete escolas seguiam empatadas em primeiro lugar. No quesito samba-enredo, a X-9 Paulistana perdeu pontos e também ficou para trás. A Vai-Vai perdeu 0,25 pontos no quesito fantasia.

Na apuração do quesito enredo, a Gaviões da Fiel perdeu pontos importantes. Recebeu uma nota 10, três 9,75 e uma 9,50. Com os descartes, acabou perdendo 0,75 ponto na contagem final.

Durante a apuração do quesito bateria, o clima ficou mais quente entre os torcedores. Membros da diretoria da Gaviões se envolveram em um princípio de tumulto atirando cadeiras. A Pérola Negra, que seguia com chances de título, perdeu 0,75 ponto nesse quesito. A disputa com nota máxima ficou entre Mocidade, Rosas de Ouro e Acadêmicos do Tucuruvi.

No quesito evolução, Tucuruvi perdeu pontos e saiu da disputa. A liderança ficou entre Mocidade Alegre e Rosas de Ouro, com a Vai-Vai meio ponto atrás.

No último quesito, comissão de frente, Mocidade Alegre recebeu duas notas 9,75, o que deu a vitória para a Rosas de Ouro.

Classificação/EscolaNota
1º Rosas de Ouro 270,00
2º Mocidade Alegre269,75
3º Vai-Vai269,25
4º Mancha Verde269,00
5º Gaviões da Fiel 268,75
6º Unidos de Vila Maria268,75
7º Império de Casa Verde268,50
8º Acadêmicos do Tucuruvi268,25
9º X-9 Paulistana 268,00
10º Pérola Negra268,00
11º Águia de Ouro265,00
12º Tom Maior 259,50
13º Imperador do Ipiranga258,25
14º Leandro de Itaquera 257,50
  

 

g1 / Foto: Daigo Oliva


 
 
Jornal Tribuna Popular ::: Guanambi - BA :::
Fones: (77) 9 9962-1243 e 9 8827-5702
Editora Tribuna Popular LTDA - Avenida Presidente Castelo Branco, 96, Centro, Guanambi-Ba.