Jornal Tribuna Popular ::: Guanambi - BA :::
NOTÍCIAS
Concursos
Copa do Mundo 2010
Política
Reportagem Especial
Policial
Regional
Estadual
Nacional
O Mundo
Economia
Educação
Meio Ambiente
Saúde
Esporte
Local
CANAIS
Alto Astral
Turismo
Reflexão
Dicas e Truques
Editais
Artigos
Parábola
Telefones Úteis
Eventos
Horóscopo
Culinária
Poesias
Piadas
Aniversariantes
Contas Públicas
LINK'S
Micks Informática
Vilson Nunes
Farol da Cidade
Joaquim José Show
Folha do Vale
Sudoeste Bahia
Blog Tiago Marques
Pref. de Guanambi
Alô Cidade
Lobo Mau
Blog do Latinha
Caetfest
Iguanambi
Twitter Trib.Popular
Face Tribuna Popular
REDEINTERSOFT.COM
a-Bahia.com
Portal Pindai
Portal Montes Claros
 
a a a
 
Servidores do Judiciário trabalham um dia após greve e entram em recesso
 
Sexta, 18 de Dezembro de 2009  
 

Os servidores do Judiciário baiano voltaram ao trabalho nesta sexta-feira, 18, depois de três dias de greve, mas só atendem ao público hoje pois a justiça entra em recesso a partir deste domingo, 20.

O trabalho será retomado somente no dia 6 de janeiro, mas pode ser interrompido novamente. "Suspendemos o movimento e retornamos ao trabalho, mas estamos em estado de greve, o que quer dizer que a qualquer momento o sindicato pode convocar greve por tempo indeterminado", disse o diretor do sindicato da categoria, Samuel Nonato.

O sindicalista explicou que a categoria suspendeu o movimento após garantia de deputados da Assembléia Legislativa da Bahia de que o Projeto de Lei nº 18.460/09, que implementa a carga horária semanal de 40 horas, não será votado antes de discussão com os servidores.

"Queremos discutir o projeto, porque estão querendo alterar a jornada de trabalho de seis horas diárias para oito sem recompensa salarial. A Lei de Organização do Judiciário prevê a jornada de seis horas. O concurso também foi para seis horas. Então, aumentar sem compensação é inconstitucional", reclama Nonato.

Ele disse que não houve acordo com o Tribunal de Justiça sobre o abono dos dias faltados. No início do movimento, a desembargadora Silvia Zarif, presidente do TJ, classificou a greve de "irresponsável" e disse que iria descontar os dias de greve.

Durante a paralisação, foram mantidos serviços essenciais, como emissão de liminar de saúde, habeas corpus, guia de sepultamento e realização de casamentos marcados.

 


Paula Pitta | A TARDE On Line


 
 
Untitled Document
 Deixar um comentário
Jornal Tribuna Popular ::: Guanambi - BA :::
Fones: (77) 9 9962-1243 e 9 8827-5702
Editora Tribuna Popular LTDA - Avenida Presidente Castelo Branco, 96, Centro, Guanambi-Ba.