Jornal Tribuna Popular ::: Guanambi - BA :::
NOTÍCIAS
Concursos
Copa do Mundo 2010
Política
Reportagem Especial
Policial
Regional
Estadual
Nacional
O Mundo
Economia
Educação
Meio Ambiente
Saúde
Esporte
Local
CANAIS
Alto Astral
Turismo
Reflexão
Dicas e Truques
Editais
Artigos
Parábola
Telefones Úteis
Eventos
Horóscopo
Culinária
Poesias
Piadas
Aniversariantes
Contas Públicas
LINK'S
Micks Informática
Vilson Nunes
Farol da Cidade
Joaquim José Show
Folha do Vale
Sudoeste Bahia
Blog Tiago Marques
Pref. de Guanambi
Alô Cidade
Lobo Mau
Blog do Latinha
Caetfest
Iguanambi
Twitter Trib.Popular
Face Tribuna Popular
REDEINTERSOFT.COM
a-Bahia.com
Portal Pindai
Portal Montes Claros
 
a a a
 
Natal, uma data muito comemorada, uma história pouco conhecida...
 
Terça, 15 de Dezembro de 2009  
 

Em todo mundo cristão se comemora no dia 25 de dezembro o nascimento Jesus Cristo o Redentor da humanidade, mas poucas pessoas conhecem realmente o verdadeiro significado desse evento que é festejado por mais da metade da população do planeta.

Até o século IV, a vinda do Salvador era comemorada em várias datas diferentes, pois não se sabia com exatidão a data do nascimento de Jesus. Porém a partir do ano 300 foi estabelecido como data oficial o dia 25 de dezembro, quando os romanos comemoravam também o início do inverno.

No início os festejos do Natal duravam até 12 dias, pois esse, segundo a tradição, o tempo em que os três Reis Magos levaram para chegar até a cidade de Belém e entregar os presentes (ouro, mirra e incenso) ao menino Jesus.

Do ponto de vista histórico e cronológico, o Natal é uma data de grande importância para o Ocidente, pois marca o ano 1 da nossa era.

Papai Noel – Sendo uma das figuras mais conhecida em todo mundo, até povos de outras religiões, o Papai Noel foi inspirado num bispo chamado Nicolau, que nasceu na Turquia em 280 d.C. Homem de bom coração costumava ajudar as pessoas pobres, deixando saquinhos com moedas próximas às chaminés de suas casas. Tempos mais tarde foi canonizado pela igreja católica como São Nicolau, após várias pessoas relatarem milagres atribuídos à sua pessoa.

A associação da imagem de São Nicolau ao Natal aconteceu na Alemanha e espalhou-se pelo mundo em pouco tempo, ganhando diversos nomes de acordo o país - Alemanha (Weihnachtsmann, O "Homem do Natal"), Argentina, Espanha, Colômbia, Paraguai e Uruguai (Papá Noel), Chile (Viejito Pascuero), Dinamarca (Julemanden), França (Père Noël), Itália (Babbo Natale), México (Santa Claus), Holanda (Kerstman, "Homem do Natal), Portugal (Pai Natal), Inglaterra (Father Christmas), Suécia (Jultomte), Estados Unidos (Santa Claus), Rússia (Ded Moroz).

Papai Noel e Coca-Coca - Até o final do século XIX, o Papai Noel era representado com uma roupa de inverno na cor marrom ou verde escura. Em 1886, o cartunista alemão Thomas Nast criou uma nova imagem para o bom velhinho. A roupa nas cores vermelha e branca, com cinto preto, criada por Nast foi apresentada na revista Harper’s Weeklys neste mesmo ano.

Em 1931, uma campanha publicitária da Coca-Cola mostrou o Papai Noel com o mesmo figurino criado por Nast, que também eram as cores do refrigerante. A campanha publicitária fez um grande sucesso, ajudando a espalhar essa nova imagem pelo mundo.

Presépio - Um dos símbolos do Natal, o presépio é feito de forma artesanal com peças que podem ser feitas de madeira, argila, metal ou outros materiais, quase sempre montado dentro das casas das famílias cristãs. Porém, são encontrados também em lojas, empresas, praças, escolas e outros locais públicos.

O presépio, que faz referência ao momento do nascimento de Jesus Cristo, segundo alguns historiadores foi montado pela primeira vez em argila, no Natal de 1223, na floresta de Greccio (comuna italiana da região do Lácio), pelo frade católico Francisco de Assis (São Francisco de Assis), cuja idéia era explicar às pessoas mais simples o significado e como foi o nascimento de Jesus Cristo.

Figuras do presépio: Menino Jesus, Virgem Maria, José (pai de Jesus Cristo), manjedoura com palhas em um curral, burro, boi ou ovelhas (animais do curral), anjos, estrela de Belém (orientou os reis magos quando Jesus nasceu); pastores e os Reis Magos (Melquior, Baltazar e Gaspar).

Árvore de Natal – Montada pela primeira vez em 1530 na Alemanha pelo monge Matinho Lutero. Dizem que numa determinada noite, enquanto andava pela floresta, Lutero ficou impressionado com os lindos pinheiros cobertos de neve, contrastando com as estrelas do céu. Alguns dias depois o monge reproduziu o quadro em sua residência, com galhos de árvore e algodão, além de velas acesas para mostrar aos seus familiares a linda cena que havia visto na floresta.

Esta tradição chegou ao continente americano através de alguns alemães, que vieram residir na América durante o período colonial.

No Brasil, país em que o cristianismo prevalece, as árvores de Natal estão presentes em diversos lugares na época natalina, pois, além de decorar, simbolizam a vida, paz, alegria e esperança.

A árvore de Natal deve ser montada a partir do dia 30 de novembro, ficando até 6 de janeiro (Dia de Reis), quando me desmontada.


Outros Símbolos do Natal

Vela - Simboliza a luz que veio ao mundo com o nascimento de Cristo, como lemos no profeta Isaías 9.1: "O povo que andava na escuridão, viu uma forte luz; a luz brilhou sobre os que viviam nas trevas". Consumindo-se completamente para gerar luz, a vela simboliza a doação em favor da vida.

Estrela - É um símbolo do extraordinário do Natal. Segundo as tradições cristãs, aponta para o local do nascimento do menino Jesus.

Pinheiro - Nos países onde há neve, o pinheiro conserva suas folhas verdes, mesmo no rigor do inverno. Como árvore de Natal é citado na Europa, pela primeira vez, em 1539 e difundiu-se a partir do séc. XIX. O costume europeu tornou-se uma referência, não obstante as diferenças culturais e climáticas.

A Missa do Galo - Para celebrar o nascimento de Jesus, a missa do galo foi instituída no século V, rezada à meia noite do dia 24 de dezembro, tendo recebido tal nome por se dizer que na hora da celebração da Eucaristia um galo cantou fortemente anunciando a vinda do Messias.
Por isso, nas igrejas mais antigas, podemos ver um galo em seus campanários, para representar a luz Divina.

A Estrela de Belém - Conta a história, através do Evangelho segundo Mateus, que quando Jesus nasceu uma estrela anunciou seu nascimento e guiou os três Reis Magos, do ocidente até o local onde estava o Menino Jesus, Maria e José.

Boneco de Neve - O boneco de neve, um dos símbolos do natal, é proveniente da neve existente no hemisfério norte, lugar que exige das pessoas uma convivência maior dentro das casas, e o clima natalino é um momento que proporciona essa convivência, onde as famílias se reúnem para confraternizar.

Em países frios, as crianças saem durante o dia para produzir o boneco de neve. Colocam duas bolas grandes de neve uma sob a outra, um cachecol, uma cenoura para fazer o nariz, um chapéu, laranjas para fazer os olhos e galhos para servir de pés e mãos.

Mesmo em países tropicais como o Brasil, o boneco de neve se transformou em peça de decoração de árvore de natal.

Essa estrela recebeu o nome de Estrela de Belém e o seu brilho intenso foi uma forma de representar que Jesus seria a luz do mundo.

A igreja católica realiza essa missa desde o ano 330 d.C, na Basílica de Santa Maria Maior, em Roma, na Itália, e o galo a concebe por representar vigilância, fidelidade e testemunho cristão.

Guirlanda - Guirlanda é um adorno natalino feito com flores, frutas e/ou ramagens entrelaçadas.  Durante o mês de dezembro, a guirlanda é utilizada nas casas, é composta de ramos de pinheiro ou cipreste, enfeites vermelhos, laços e quatro velas.

O uso da guirlanda refere-se a Roma Antiga, pois para os romanos oferecer um ramo de planta significa um voto à saúde, proporcionando o costume de enrolar os ramos em uma coroa.

Os romanos expunham as coroas nas portas para favorecer a saúde de todas as pessoas da casa.

Reis Magos – Os Reis Magos foram homens que guiados por uma estrela conseguiram visitar Jesus logo após seu nascimento. Reconhecidos como Baltasar, rei da Arábia de cor negra, Belchior, rei da Pérsia de cor clara e Gaspar, rei da Índia de cor amarela, representam os povos de toda cor e nação.

Na simbologia, os reis magos também representavam os ricos e poderosos que apesar de suas posses e conquistas se curvaram a Jesus, homem humilde que nasceu de um ventre virgem em uma estrebaria rodeada de animais mostrando que todos nós nascemos para servir o próximo independente de etnia e classe social.

Canções Natalinas – No decorrer dos anos muitas músicas são compostas para as comemorações do Natal, mas existem aquelas que se transformaram em símbolos dessa grande data, como:
 
 

NOITE FELIZ


Noite feliz, Noite feliz,
O Senhor, Deus de amor,
pobrezinho nasceu em Belém.
Eis na lapa Jesus, nosso bem.
Dorme em paz, oh Jesus.
Dorme em paz, oh Jesus.
 
Noite de paz! Noite de amor!
Tudo dorme em redor,
entre os astros que espargem a luz,
indicando o Menino Jesus.
Brilha a estrela da paz.
 
Noite de paz! Noite de amor!
Nas campinas ao pastor,
Lindos anjos mandados por Deus,
Anunciam a nova dos céus;
Nasce o bom Salvador!
 
Noite de paz! Noite de amor!
Oh, que belo resplendor
Ilumina a o Menino Jesus!
No presépio, do mundo eis a luz,
Sol de eterno fulgor!

 


JINGLE BELLS


Hoje a noite é bela Juntos eu e ela
Vamos a capela Felizes a rezar.
 
Ao soar o sino, Sino pequenino
Vem o Deus-Menino Nos abençoar.
 
Bate o sino pequenino sino de Belém
Já nasceu o Deus menino para o nosso bem!
 
É Natal, é Natal sininhos de luz!
Replicai, badalai que nasceu Jesus!
Paz na Terra pede o sino alegre a cantar!
 
Abençoe, Deus Menino sempre o nosso lar!
 
Natal das Crianças
 
Natal, Natal das crianças
Natal da noite de luz
Natal da estrela-guia
Natal do Menino Jesus
 
Blim, blão, blim, blão,
blim, blão...
Bate o sino da matriz
Papai, mamãe rezando
Para o mundo ser feliz
Blim, blão, blim, blão,
blim, blão...
O Papai Noel chegou
Também trazendo presente
Para a vovó e o vovô.

 

Saiba mais sobre o Preséío Natalino de Guanambi....

  

Presépio Natalino enche de luz e emoção a cidade de Guanambi

 

A cidade de Guanambi (Bahia) considerada a cidade mais verde da Bahia, pelo Instituto Biosfera, agora é também a cidade luz, com a instalação do presépio natalino, também considerado um dos mais belos do Brasil.

O presépio idealizado e coordenado pela primeira Dama, Dona Solange Coelho, faz da Praça Henrique Pereira Donato (Praça do Feijão) com o projeto arquitetado pelo artesão Francisco Donato, enche os olhos e o coração de emoção, caracterizando em cada detalhe a festa cristã que marca a comemoração natalina.

O ato oficial de abertura foi realizado na noite do dia primeiro de Dezembro, com a presença do Prefeito Nilo Coelho, vice Prefeito Charles Fernandes, Primeira Dama, Dona Solange Coelho, Presidente da Câmara Elder Guimarães, vereadores: Agostinho Lira, Agostinho Paes, Eponina Gomes, Sivaldo Martins, Secretários Municipais: Hugo Costa, Jairo Magalhães,  Joventino Neto, Camila Cotrim, Graça Cotrim, Geovane Mercês além de populares que prestigiaram o evento.

Ao usar da palavra, Dona Solange agradeceu a Câmara de Vereadores através do Presidente Elder Guimarães pela parceria, a participação da equipe de trabalho e o aval do Prefeito Nilo Coelho para viabilizar o presépio. “A nossa expectativa é a melhor possível com este presépio, que foi feito com muito amor e carinho para marcar o natal”.

 


 
 
Untitled Document
 Comentários:
.1
Sexta, 25 de Dezembro de 2009 | 10:25  
Márcia Neves
Natal data magnifica, nós deviamos considerar o matal todos os dias, só assim as mentes estariam em paz em harmonia e o amor estaria no ar por mais tempo. Beijos. Feliz Natal para todos
 
 Deixar um comentário
Jornal Tribuna Popular ::: Guanambi - BA :::
Fones: (77) 9 9962-1243 e 9 8827-5702
Editora Tribuna Popular LTDA - Avenida Presidente Castelo Branco, 96, Centro, Guanambi-Ba.