Jornal Tribuna Popular ::: Guanambi - BA :::
NOTÍCIAS
Concursos
Copa do Mundo 2010
Política
Reportagem Especial
Policial
Regional
Estadual
Nacional
O Mundo
Economia
Educação
Meio Ambiente
Saúde
Esporte
Local
CANAIS
Alto Astral
Turismo
Reflexão
Dicas e Truques
Editais
Artigos
Parábola
Telefones Úteis
Eventos
Horóscopo
Culinária
Poesias
Piadas
Aniversariantes
Contas Públicas
LINK'S
Micks Informática
Vilson Nunes
Farol da Cidade
Joaquim José Show
Folha do Vale
Sudoeste Bahia
Blog Tiago Marques
Pref. de Guanambi
Alô Cidade
Lobo Mau
Blog do Latinha
Caetfest
Iguanambi
Twitter Trib.Popular
Face Tribuna Popular
REDEINTERSOFT.COM
a-Bahia.com
Portal Pindai
Portal Montes Claros
 
a a a
 
Nilmar dá show em Salvador e garante vitória brasileira sobre o Chile
 
Quinta, 10 de Setembro de 2009  
 
Atacante do Villarreal-ESP marca três dos quatro gols brasileiros no estádio de Pìtuaçu. Mesmo com um a menos, seleção se impõe

Quem esperava que Adriano brilharia atuando no lugar do suspenso Luis Fabiano teve de bater palmas para Nilmar. Com três gols, o atacante do Villarreal-ESP garantiu a vitória do Brasil sobre o Chile por 4 a 2, nesta quarta-feira à noite, em Salvador, pelas eliminatórias da Copa de 2010. O ex-colorado atuou na vaga de Robinho, que se machucou contra a Argentina, sábado passado. O Imperador, após um primeiro tempo razoável, sumiu na etapa final. O Brasil jogou com um a menos desde os quatro minutos do segundo tempo, quando Felipe Melo foi expulso - o chileno Sanchez recebeu também o vermelho, só que aos 33, quando o placar já estava 4 a 2.

Para o Brasil, o resultado serviu apenas para confirmar sua hegemonia no futebol sul-americano. Já classificada para o Mundial da África do Sul, ano que vem, a seleção lidera as eliminatórias, com 33 pontos. O Chile ainda tem mais dois jogos para tentar sua vaga, e precisa de três pontos em seis que vai disputar.

CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO COMPLETA

Os chilenos pegam a Colômbia, fora, no dia 10 de outubro, e o Equador, em casa, dia 14. O Brasil encerra a sua participação contra a Bolívia, dia 10, fora, e Venezuela, dia 14, em Campo Grande (MS).

Brasil aperta, e defesa chilena entrega

O Chile começou o jogo abusado. Com uma formação ousada de três atacantes - Sanchez pela direita, Beausejour pela esquerda e Suazo centralizado - o time de Marcelo Bielsa se aproveitava de espaços entre a defesa e os volantes brasileiros, que iniciaram o jogo muito distantes. Nos cinco primeiros minutos, os chilenos rondaram perigosamente a área brasileira, sem, no entanto, conseguir arrematar a gol.

O problema é que eles cutucaram onça com vara curta. A partir do momento que a seleção brasileira colocou a bola no chão e conseguiu acertar uma sequência de, pelo menos, três passes certos, encontrou uma defesa chilena atrapalhada, mal posicionada, que não oferecia a menor resistência às investidas. O primeiro gol canarinho poderia ter saído aos 7, quando Luisão subiu mais alto que todo mundo e completou com uma cabeçada firme a cobrança de escanteio da esquerda. Matias Fernandez, sobre a linha, salvou.

O Brasil melhorou sua marcação, a defesa se adiantou, e o Chile, embora ainda conseguisse dominar a bola pelo meio, teve dificuldades de se aproximar da área. Passou, então a arriscar chutes de fora. O de Fernandez, aos 17, obrigou Julio César a espalmar, na primeira participação do goleiro brasileiro na partida.

A seleção de Dunga seguia apertando a defesa chilena. A rapidez de Nilmar, a força de Adriano e as chegadas constantes de Daniel Alves, que, para alegria dos baianos, foi titular no meio, na vaga de Elano, levavam a zaga adversária à loucura. Aos 31, Daniel acertou bom cruzamento da direita, Adriano e Nilmar foram na bola, mas ela acabou no pé esquerdo do ex-colorado, que acertou um chute firme, de primeira, estufando as redes.

O jogo estava franco. O Chile tentava atacar, e o Brasil respondia em cima. Aos 39, Matias Fernandez recebeu cruzamento de Sanchez e emendou um chute de direita. Julio César salvou. Na resposta, aos 40, a defesa chilena mostrou mais uma vez toda a sua fragilidade. O goleiro Bravo tentou sair jogando e deu um passe muito fraco para seus zagueiros Jara e Ponce. Nilmar roubou a bola e rolou para Daniel Alves, que tocou de primeira para Júlio Baptista. O camisa 10 vinha pelo meio e completou de pé direito, num chute colocado, rasteiro, no canto direito.

Mas o Chile não estava entregue, apesar dos gritos de olé da torcida brasileira. Se a defesa é fraca, o ataque é insinuante. Sanchez, mais ainda. Aos 44, como um autêntico ponta-direita, ele deixou André Santos na saudade, invadiu a área e foi derrubado por Felipe Mello. Pênalti que Suazo, aos 45, bateu firme, pelo alto, sem chances para Julio César.

Chile assusta, mas Nilmar resolve

Com o gol marcado no finzinho do primeiro tempo, os chilenos voltaram acesos para o segundo. Logo aos quatro minutos, o sempre perigoso Sanchez foi para cima de Felipe Melo, que apelou, deixou o pé e acertou o adversário. Acabou expulso, apesar dos protestos dos brasileiros, que consideraram o vermelho exagerado.

O fato é que, com um jogador a menos, ainda mais um volante, a defesa brasileira se escancarou.  E aos sete, veio o empate. Matias Fernandez entrou pela esquerda e cruzou. Suazo entrou sozinho pelo meio da área e completou de primeira.

Tensão no ar. A seleção passou a errar passes. Daniel Alves, que fez um ótimo primeiro tempo, caiu demais. Nilmar e Adriano, isolados, não conseguiam dominar a bola. Aos 21, a torcida já começava a ensaiar vaias e a pedir mudanças na equipe. Dunga atendeu, colocando Sandro no lugar de Júlio Baptista. Diego Tardelli também entrou na vaga de Adriano, que sumiu. Elano substituiu André Santos.

Com as mudanças, o Brasil melhorou. Controlou novamente a posse de bola e houve maior aproximação dos meias com o ataque. Aos 29, no cruzamento da direita executado por Maicon, Nilmar ganhou pelo alto e cabeceou para o gol, balançando as redes. Aí, o Chile se entregou. Aos 31, Elano acertou lindo lançamento para Maicon, que entrou pela direita e chutou cruzado. Na sobra, Nilmar mais uma vez empurrou para o gol: 4 a 2.

Logo depois, o Chile passou a ficar também com dez. Sanchez, que já tinha o amarelo, acabou expulso por reclamação. Com o jogo ganho, a seleção apenas se limitou a controlar as tentativas chilenas. No fim, aplausos da torcida baiana.

Ficha técnica: BRASIL 4 x 2 CHILE


BRASIL

Julio César, Maicon, Miranda, Luisão e André Santos (Elano); Felipe Melo, Gilberto Silva, Daniel Alves e Júlio Baptista (Sandro); Nilmar e Adriano (Diego Tardelli). Técnico: Dunga.

CHILE 

Muñoz Bravo, Medel, Jara, Ponce e Millar (Isla); Carmona, Vidal (Cereceda) e Matias Fernandez; Sanchez, Suazo (Valdivia) e Beausejour. Técnico: Marcelo Bielsa.


Gols: Nilmar, aos 31, Júlio Baptista, aos 40, e Suazo, aos 45 minutos do primeiro tempo; Suazo, aos 7, e Nilmar, aos 29 e 31 minutos
 
Cartões amarelos: Jara, Sanchez (Chile). Cartão vermelho: Felipe Melo (Brasil) e Sanchez (Chile).
Estádio: Pituaçu, em Salvador. Data: 09/09/2009. Árbitro: Jorge Larrionda (URU). Auxiliares: Pablo Fandino (URU) e Mauricio Espinosa (URU). Público e renda: 30.370 pagantes/R$ 4.350.425,00


 

globoesporte.com


 
 
Untitled Document
 Deixar um comentário
Jornal Tribuna Popular ::: Guanambi - BA :::
Fones: (77) 9 9962-1243 e 9 8827-5702
Editora Tribuna Popular LTDA - Avenida Presidente Castelo Branco, 96, Centro, Guanambi-Ba.