Jornal Tribuna Popular ::: Guanambi - BA :::
NOTÍCIAS
Concursos
Copa do Mundo 2010
Política
Reportagem Especial
Policial
Regional
Estadual
Nacional
O Mundo
Economia
Educação
Meio Ambiente
Saúde
Esporte
Local
CANAIS
Alto Astral
Turismo
Reflexão
Dicas e Truques
Editais
Artigos
Parábola
Telefones Úteis
Eventos
Horóscopo
Culinária
Poesias
Piadas
Aniversariantes
Contas Públicas
LINK'S
Micks Informática
Vilson Nunes
Farol da Cidade
Joaquim José Show
Folha do Vale
Sudoeste Bahia
Blog Tiago Marques
Pref. de Guanambi
Alô Cidade
Lobo Mau
Blog do Latinha
Caetfest
Iguanambi
Twitter Trib.Popular
Face Tribuna Popular
REDEINTERSOFT.COM
a-Bahia.com
Portal Pindai
Portal Montes Claros
 
a a a
 
Há quase 300 minutos sem marcar, Fla empata com o Avaí e é vaiado
 
Domingo, 17 de Maio de 2009  
 

Último gol foi de Emerson, ainda na vitória por 3 a 0 sobre o Fortaleza, pela Copa do Brasil. Bruno evita derrota no fim

O grito segue entalado. Há mais de três partidas, 288 minutos ou mais precisamente desde os 27 do segundo tempo da vitória por 3 a 0 sobre o Fortaleza pela Copa do Brasil, a torcida do Flamengo não sabe o que é gritar gol. Neste sábado, o jejum teve continuidade contra o Avaí, pela segunda rodada do Brasileirão, no Maracanã, e o empate por 0 a 0 só foi possível graças a uma série de defesas de Bruno no fim do segundo tempo.

Com o resultado, o Flamengo conquistou o primeiro ponto na competição e está na décima-sexta posição.

Enquanto isso, o Avaí segue invicto no retorno à primeira divisão, com dois empates, que o colocam em sétimo.

Na próxima rodada o Flamengo encara o Santo André pela primeira vez desde a fatídica decisão da Copa do Brasil, em 2004. O reencontro está marcado para domingo, às 18h30m, no estádio Bruno José Daniel, no ABC Paulista. Já o Avaí, no mesmo dia e no mesmo horário, recebe o Coritiba, na Ressacada, em Florianópolis.

Goleiro defende, bola bate na trave, e Fla segue sem marcar

A seca de gols não se transformou em ansiedade nos minutos iniciais. Sem marcar há duas partidas, o Flamengo começou sem pressa e tocando a bola de um lado para o outro. Com o Avaí quase todo atrás da linha da bola, os rubro-negros mostravam paciência, que acabou se transformando em marasmo e quase foi punida aos três e aos quatro minutos.

Primeiro, Kleberson perdeu a bola no meio-campo, e Muriqui avançou em velocidade. O ex-vascaíno cortou para o meio na entrada da área e chutou em cima da zaga. Logo depois foi a vez de Léo Moura errar o passe e proporcionar o contra-ataque. William tentou a jogada pela esquerda, mas foi desarmado por Aírton.

Sem conseguir entrar na área, o Flamengo concluiu pela primeira vez, com Toró, aos oito, em chute sem direção. No minuto seguinte, Ferdinando respondeu da mesma forma e obrigou Bruno a fazer boa defesa. A partida ganhou dinamismo e, no lance seguinte, o Rubro-Negro assustou: Léo Moura cruzou no segundo pau, a zaga afastou mal, Juan escorou, e Josiel emendou de canela para fora.

Foram três minutos de ilusão e novamente a partida ficou truncada. Com muitos passes errados, o Flamengo tropeçava nas próprias pernas. Aos 18, Ibson e Juan tabelaram pela direita, e o lateral serviu Everton, que girou para cima da zaga e chutou fraquinho.

Seis minutos depois, duas boas oportunidades em sequência. Josiel avançou pela ponta e serviu Ibson, que chutou forte. A bola desviou na zaga e saiu pela linha de fundo. Na cobrança de escanteio, o camisa 9 se antecipou a Eduardo Martini e cabeceou por cima do gol.

Diante da inoperância do ataque do Flamengo nos últimos jogos, Josiel ao menos era participativo e aos 34 fez o papel de pivô. Ele rolou para Léo Moura invadir a área e arriscar de primeira. André Turatto fez o corte. Poucos depois, duas boas chances desperdiçadas pelos cariocas. Aos 37, Bruno ficou com a bola após escanteio e lançou Juan com rapidez. O lateral-esquerdo tocou de primeira para Everton, que achou Ibson na área. O volante driblou o zagueiro e chutou de canhota. Eduardo Martini fez a defesa e no rebote Everton serviu Juan, que escorou para fora.

Distante da boa atuação na partida contra o Inter, o Flamengo ao menos pressionava, mas o gol seguia teimando em não sair. Aos 44, Léo Moura cobrou falta com perfeição, e a bola explodiu no travessão. No minuto seguinte, Toró deu bom passe para Josiel. O atacante deixou Turatto caído e emendou para a defesa de Eduardo Martini.

Foi o último lance do primeiro tempo encerrado sob vaias dos rubro-negros.

- Pô, a bola não entra. Impressionante – lamentou Léo Moura antes de descer para o vestiário.

Filme repetido: ataque não faz, e Bruno salva no fim

O panorama continuou o mesmo na segunda etapa: o Flamengo se mandava para o ataque, e o Avaí raramente se aventurava na frente. Numa dessas tentativas dos catarinenses, porém, Bruno trabalhou forte. Aos quatro, Muriqui bateu no canto direito, e o goleiro defendeu bem.

Aos cinco, Josiel desperdiçou grande chance. Kleberson serviu o atacante, que invadiu a área e isolou. Cinco minutos depois Willians resolveu arriscar. Ele cortou para dentro, para fora, e bateu em cima do zagueiro. No contra-ataque, o Avaí levava perigo. Aos 12, Evando recebeu na área, foi calçado por Willians e caiu. Pênalti que o árbitro não deu.

No lado rubro-negro, seguia a inhaca do ataque e principalmente de Josiel. O atacante tentava de todas as formas e não era feliz. Aos 15, mergulhou de cabeça e jogou por cima do gol. Quatro minutos depois, polêmica. Erick Flores tentou o cruzamento, e Uendel cortou com o braço. Pênalti não marcado pela arbitragem.

Aos 21, Josiel teve sua última oportunidade. Juan levantou a bola no segundo pau, o camisa 9 chutou de canhota, e Eduardo Martini fez boa defesa. Logo depois o atacante foi substituído, sob vaias, por Alex Cruz, contratado recentemente do Ivinhema-MS.

A tranquilidade na defesa fazia o Avaí passar a acreditar na vitória e por pouco o gol não saiu aos 28. Em ato irresponsável de Bruno, que se enrolou ao driblar Evando, Lima recebeu um presente no bico da área, mas chutou mal para o goleiro se recuperar e fazer a defesa.

O camisa 1 rubro-negro mais uma vez apareceu bem aos 39. Lima chutou cruzado com força e Bruno salvou no cantinho. O camisa 1 rubro-negro mais uma vez apareceu bem aos 39. Lima chutou cruzado com força e Bruno salvou no cantinho. E o duelo do goleiro com o atacante catarinense não parou por aí. Aos 42 a última tentativa, e Bruno mais uma vez levou a melhor.

Foi o ato final da partida que encerrou com uma mistura de vaias rubro-negras e festa dos cerca de mil catarinenses que voltaram ao Maracanã para torcer pelo Avaí após 35 anos.

 

globoesporte.com


 
 
Untitled Document
 Deixar um comentário
Jornal Tribuna Popular ::: Guanambi - BA :::
Fones: (77) 9 9962-1243 e 9 8827-5702
Editora Tribuna Popular LTDA - Avenida Presidente Castelo Branco, 96, Centro, Guanambi-Ba.