Jornal Tribuna Popular ::: Guanambi - BA :::
NOTÍCIAS
Concursos
Copa do Mundo 2018
Política
Reportagem Especial
Policial
Regional
Estadual
Nacional
O Mundo
Economia
Educação
Meio Ambiente
Saúde
Esporte
Local
CANAIS
Alto Astral
Turismo
Reflexão
Dicas e Truques
Editais
Artigos
Parábola
Telefones Úteis
Eventos
Horóscopo
Culinária
Poesias
Piadas
Aniversariantes
Contas Públicas
LINK'S
Micks Informática
Vilson Nunes
Farol da Cidade
Joaquim José Show
Folha do Vale
Sudoeste Bahia
Agência Sertão
Pref. de Guanambi
Alô Cidade
Lobo Mau
Blog do Latinha
Caetfest
Iguanambi
Twitter Trib.Popular
Face Tribuna Popular
REDEINTERSOFT.COM
a-Bahia.com
Deputada Ivana Bastos
Portal Alô Pilões
 
a a a
 
Polícia investiga morte do assessor de deputada como execução.
 
Segunda, 19 de Novembro de 2018  
 

Embora pertences tenham sido levados, delegado afastou hipótese de latrocínio

O assassinato do assessor parlamentar Jerrian Cunha Silva, 28 anos, na segunda-feira (12), no bairro de Narandiba, em Salvador, passou a ser investigado como execução. O rapaz, que trabalhava há oito meses na equipe de comunicação da deputada estadual Ivana Bastos (PSD), foi morto a tiros quando retornava da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba).

Embora os pertences da vítima - uma mochila e celular -, tenham sido levados pelos atiradores, por meio da assessoria, a Polícia Civil informou que o titular da 2ª Delegacia de Homicídios (2ª DH) do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Guilherme Machado, afastou a hipótese de latrocínio das investigações. De acordo com testemunhas dois homens, a bordo de uma moto, aguardaram Jerrian descer do ônibus que transportava funcionários da Alba e, sem anunciar o assalto, atacaram a vítima, que morreu no local.

Sem se identificar, um amigo do assessor comentou com o CORREIO que ele já havia sofrido "ameaças genéricas por se expor demais nas denúncias que fazia contra o coronelismo". Jerrian, que era natural de Boninal, na Chapada Diamantina, morava em Salvador há cerca de um ano, e estudava Ciências Sociais na Universidade do Estado da Bahia (Uneb).

Segundo ele, que conhecia a vítima já cerca de dois anos, o assessor era uma pessoa discreta e não compartilhava detalhes da vida pessoal.

"Ele não data muitos detalhes da família, por exemplo, mas já tinha comentado que por se expor denunciando o coronelismo na Chapada, já foi genericamente ameaçado. Chegaram a falar pra ele: "cuidado com o que você fala, você pode ter problemas". Mas ele não levava a sério e nós também não. Mas desde o início imaginávamos que era um caso de execução", destacou.

Jerrian, ainda conforme o amigo, morava sozinho em Narandiba. "Nós nos encontrávamos sempre em minha casa ou na casa de outros amigos nossos aqui em Salvador, mas que são de Seabra. Só soubemos da morte dele na terça-feira (13), depois que um amigo dele não conseguiu contato. Liguei, mandei mensagens, e já não tive retorno".

Os amigos de Salvador, então, entraram em contato com o pessoal da Alba, que informaram que o rapaz não apareceu no trabalho.

"Fomos ao IML e o corpo dele estava lá, já identificado. Nós vamos fazer o possível para que isso não fique impune. Estamos apenas esperando o luto da família passar para que possamos nos unir e ir até o fim para descobrimos o que realmente aconteceu", pontuou o rapaz.

O corpo do assessor foi enterrado na tarde de quarta-feira (14), em um distrito da Zona Rual de Seabra, onde parte da família de Jerrian mora. "Ele já chegou a ser processado por políticos, comentou, mas não disse especificamente quem o acionou judicialmente", lembra. Jerrian, segundo o amigo, vai ser sempre lembrado como alguém que lutava de maneira "ferrenha contra a corrupção e a injustiça".

Em contato com o CORREIO, o chefe de gabinete de Ivana Bastos, Márcilio Sexias, afirmou que a deputada só retorna da China - onde foi participar de um evento político - na próxima semana. Ivana chegou a lamentar a morte do funcionário por meio das redes sociais.

Correio da Bahia / Foto: Reprodução


 
 
Untitled Document
 Deixar um comentário
Jornal Tribuna Popular ::: Guanambi - BA :::
Fones: (77) 9 9962-1243 e 9 8827-5702
Editora Tribuna Popular LTDA - Avenida Presidente Castelo Branco, 96, Centro, Guanambi-Ba.