Jornal Tribuna Popular ::: Guanambi - BA :::
NOTÍCIAS
Concursos
Copa do Mundo 2018
Política
Reportagem Especial
Policial
Regional
Estadual
Nacional
O Mundo
Economia
Educação
Meio Ambiente
Saúde
Esporte
Local
CANAIS
Alto Astral
Turismo
Reflexão
Dicas e Truques
Editais
Artigos
Parábola
Telefones Úteis
Eventos
Horóscopo
Culinária
Poesias
Piadas
Aniversariantes
Contas Públicas
LINK'S
Micks Informática
Vilson Nunes
Farol da Cidade
Joaquim José Show
Folha do Vale
Sudoeste Bahia
Agência Sertão
Pref. de Guanambi
Alô Cidade
Lobo Mau
Blog do Latinha
Caetfest
Iguanambi
Twitter Trib.Popular
Face Tribuna Popular
REDEINTERSOFT.COM
a-Bahia.com
Deputada Ivana Bastos
Portal Alô Pilões
 
a a a
 
Guanambi: mais duas pessoas denunciam suposto golpe em consórcio
 
Sexta, 27 de Julho de 2018  
 

Nesta quinta – feira (26) mais duas pessoas procuram a Delegacia de Polícia denunciando que foram iludidas por falsas promessas de terem dinheiro fácil através da realização de um consórcio, junto a empresa Multimarcas Consórcios, situada à Avenida Barão do Rio Branco, no centro de Guanambi. Uma delas residente na cidade de Caetité relatou que no mês de maio do corrente ano foi convencida por um indivíduo de prenome Ivânio, suposto representante da empresa, a fazer um empréstimo no valor de R$ 120.000,00 (cento e vinte mil reais). No entanto para liberação do dinheiro, além de pagar as parcelas mensais, ele teria que depositar de imediato a quantia de R$ 6.547,00 (seis mil e quinhentos e quarenta e sete reais), o que foi aceito. Porém até o momento, o dinheiro não saiu e os boletos cobrando o valor das parcelas continuam chegando em sua residência.

A outra vítima se trata de uma mulher residente no Bairro Alvorada, em Guanambi, que também relatou ter sido convencida por um possível representante da referida empresa para fazer um empréstimo, sendo atendida por uma pessoa de prenome Daniela, que garantiu a comunicante que ela deveria depositar um valor de R$ 502,00 (quinhentos e dois reais) para garantia de um lance no valor de R$ 2.000,00 (dois mil reais), sendo assim, ela receberia um valor de R$ 10.000,00 (dez mil reais). A vítima informa que fez tudo conforme o combinado, porém o empréstimo não saiu e ela voltou à empresa e cancelou o contrato. No entanto, os boletos cobrando os valores das parcelas continuam chegando em seu endereço mensalmente.

Na quarta – feira (25) duas pessoas já haviam procurado a Delegacia de Polícia denunciando a mesma empresa. A primeira alegou que foi induzida por uma pessoa de prenome Evilásio para fazer um empréstimo no valor de R$ 45.000,00 (quarenta e cinco mil) reais no mês de abril do corrente ano. No entanto, a atendente da empresa de prenome Lorena exigiu um depósito no valor de R$ 1.965,00 (um mil e novecentos e sessenta e cinco reais) para liberação do dinheiro. Ela conta que fez o depósito sem obter a liberação do montante. Ao procurar novamente a empresa para obter informações porque o dinheiro não foi liberado, a Lorena disse que ela deveria efetuar outro depósito no mesmo valor, porque no primeiro havia muitas pessoas em sua frente. A outra vítima alegou que ao caminhar pelo centro recebeu um panfleto da empresa Multimarcas Consórcios que pedia para a comunicante deslocasse até ao local no intuito de obter maiores informações. No local ela foi informada que se fizesse um lance no valor de R$ 454,00 (quatrocentos e cinquenta e quatro reais) sairia um empréstimo no valor de R$ 10.000,00 (dez mil reais), parcelados num valor mensal de R$ 253,74 (duzentos e cinquenta e três reais e setenta e quatro centavos), sendo esse fato em dezembro de 2017, mas até o momento nenhum dinheiro foi creditado em sua conta bancária. O que ela levar acreditar que se trata de uma fraude.

Além das vítimas, um funcionário (vendedor) da empresa Multimarcas Administradora de Consórcio registrou uma ocorrência policial na Delegacia de Polícia alegando que foi ameaçado de morte através de áudio via whatssap por uma pessoa conhecida por “Gil Moreno”. O comunicante informou que desconhece o motivo da ameaça.

Procurado pelo repórter Severino da Cultura FM, prepostos da empresa disseram que não estavam autorizados a falar sobre o assunto. A Polícia vai investigar o caso.

Por: Farol da Cidade


 
 
Untitled Document
 Deixar um comentário
Jornal Tribuna Popular ::: Guanambi - BA :::
Fones: (77) 9 9962-1243 e 9 8827-5702
Editora Tribuna Popular LTDA - Avenida Presidente Castelo Branco, 96, Centro, Guanambi-Ba.