Jornal Tribuna Popular ::: Guanambi - BA :::
NOTÍCIAS
Concursos
Copa do Mundo 2018
Política
Reportagem Especial
Policial
Regional
Estadual
Nacional
O Mundo
Economia
Educação
Meio Ambiente
Saúde
Esporte
Local
CANAIS
Alto Astral
Turismo
Reflexão
Dicas e Truques
Editais
Artigos
Parábola
Telefones Úteis
Eventos
Horóscopo
Culinária
Poesias
Piadas
Aniversariantes
Contas Públicas
LINK'S
Micks Informática
Vilson Nunes
Farol da Cidade
Joaquim José Show
Folha do Vale
Sudoeste Bahia
Agência Sertão
Pref. de Guanambi
Alô Cidade
Lobo Mau
Blog do Latinha
Caetfest
Iguanambi
Twitter Trib.Popular
Face Tribuna Popular
REDEINTERSOFT.COM
a-Bahia.com
Deputada Ivana Bastos
Portal Alô Pilões
 
a a a
 
Veja o que pode mudar no cenário político regional com a abertura do prazo para mudança de partido
 
Segunda, 05 de Março de 2018  
 

A partir deste segunda-feira (5), políticos com mandato que pretendem disputar as eleições deste ano poderão mudar de partido, o prazo para mudança se encerra no dia 7 de abril. No cenário regional, apenas dois pré-candidatos devem migrar de legenda, a maioria dos postulantes a uma vaga na Assembleia ou na Câmara Federal devem permanecer nas legendas atuais, o prazo vale também para desincompatibilização.

No âmbito da disputa ao governo do Estado, Rui Costa (PT) é candidato a reeleição e ACM Neto (DEM), prefeito de Salvador, ainda estuda se será candidato na disputa que deve ser polarizada entre os dois grupos políticos, ambos buscam fechar alianças. Rui Costa deve ter como vice novamente João Leão (PP), enquanto a oposição ainda espera a definição de ACM Neto se sai ou não candidato.

A disputa por duas vagas do senado pode ter Alice Portugal (PCdoB) e Jaques Wagner (PT) pelo lado de Rui, embora outros partidos possam reivindicar uma indicação de candidatura. O nome do presidente da Alba, Ângelo Coronel (PSD) também aparece nas especulações. Do lado de ACM Neto, o deputado federal Antônio Imbassaí (PSDB) e o prefeito de Feira de Santana Zé Ronaldo (DEM) figuram como favoritos à disputa. Bruno Reis (MDB), José Carlos Aleluia (DEM) e Jutahy Magalhães (PSDB) também surgem como opções. O prefeito de Vitória da Conquista, Herzem Gusmão (MDB), defendeu o nome de Nilo Coelho (PSDB) na chapa majoritária da oposição, seja como senador ou como candidato a vice-governador.

Assembleia Legislativa

Entre os postulantes à reeleição na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), Luiz Augusto, do PP, pode deixar o partido e se ingressar no PR. Luiz Augusto deve acompanhar o deputado federal Ronaldo Carletto (PP) que negocia sua ida para o PR, mesmo partido do deputado federal Zé Rocha. A ideia é fortalecer o partido e negociar a inclusão de um dos dois deputados federais na chapa majoritária, seja como candidato a vice de Rui Costa (PT), seja a uma vaga ao Senado. Luiz Augusto pode encontrar um caminho mais difícil para sua reeleição este ano, deputado há quatro mandatos, ele teve o apoio enfraquecido em algumas cidades da região devido ao crescimento de seus adversários. No entanto, ele pode surpreender mais uma vez com votos vindos de outras regiões do Estado, como a região de Itaberaba, onde mantém base eleitoral. Luis Augusto está no PP desde 2006 e vai tentar seu quinto mandato na Alba, em 2014 ele teve 47.831 votos.

Ivana Bastos (PSD) vai continuar na sua atual legenda, ela tem a confiança do líder do partido no estado, o senador Otto Alencar. Em 2018 ela vai tentar seu terceiro mandato na Assembleia Legislativa. Ivana viu sua votação crescer após o seu primeiro mandato, em 2010 ela foi eleita com 46.401 votos pelo PMDB. Em 2014, já pelo PSD, a deputada conseguiu 60.899 votos em sua reeleição. Mesmo com o crescimento, Ivana não pretende arriscar voos mais altos na política em 2018 e não vai almejar cargos maiores por enquanto.

Vitor Bonfim (PDT) também não deve mudar de legenda, licenciado do cargo de deputado estadual, o político assumiu a Secretaria de Agricultura do Estado, o que possibilitou a pulverização de sua influência para outras regiões. Cogita-se a hipótese de uma tentativa de ascensão ao cargo de deputado federal e uma dobradinha com irmão Guilherme Bonfim para o cargo de estadual, no entanto é pouco provável que isso aconteça, pois o secretário trabalhou em suas bases nos últimos anos para concorrer a reeleição e mudar de planos a essa altura do processo é complicado, uma vez que seus apoiadores já escolheram alguém para apoiar na disputa da Câmara Federal. Em poucos anos, Vitor saiu de vereador eleito menos votado de Guanambi para deputado estadual, na vaga deixa pelo seu pai, João Bonfim, conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE/BA). Com pouco tempo de mandato, foi chamado para o cargo de secretário de Agricultura, onde permanece até hoje.

O ex-prefeito de Caculé Luciano Ribeiro (DEM) é o único nome forte na região de oposição ao governo de Rui Costa. Após dois mandatos como prefeito, Ribeiro foi eleito de primeira para deputado estadual em 2014. Ele assumiu recentemente a liderança da oposição na Albae vai tentar a reeleição este ano.

Entre os candidatos a chegar pela primeira vez à Alba dois ex-prefeitos. Em Caetité, Zé Barreira (PSB) já anunciou sua vontade de concorrer às eleições de 2018. Já em Carinhanha, a ex-prefeita Chica (PT) tem apoio do partido para se candidatar pela região. 

Câmara Federal

Na Câmara Federal quem deve mudar de sigla é Arthur Maia (PPS), ele deve migrar para o DEM. Maia poderia ir para o MDB, numa articulação com o ex-governador Nilo Coelho (PSDB) e o prefeito de Vitória da Conquista Herzem Gusmão (MDB) para controlar o partido na Bahia. No entanto, a permanência dos irmãos Vieira Lima à frente do partido pesa negativamente na articulação. Contra Arthur Maia nessas eleições pesa a participação efetiva na defesa de pautas do governo Temer, principalmente a relatoria da reforma da previdência. Em seu favor, a aproximação com o governo permitiu ao deputado indicar mais recursos para prefeituras e fortalecer sua base política.

Vindo de outras regiões, Daniel Almeida (PCdoB), candidato mais votado em Guanambi no ano de 2014, ainda deve aparecer com força no cenário local. É provável que o deputado tenha o apoio do vice-prefeito Hugo Costa (PSD) e de seu irmão Paulo Costa (PCdoB). Outro político bem votado em 2014 na cidade foi Josias Gomes (PT), em 2018 ele deve voltar a ter o apoio de parte do PT municipal. Waldenor Pereira (PT) também costuma conseguir votação expressiva em alguns municípios da região de Guanambi.

Em busca de um primeiro mandato na Câmara Federal, dois candidatos devem sair da região. Domiciliado em Caetité, o advogado Custódio Brito (PV) já anunciou que vai concorrer em outubro. 

O outro pré-candidato vem de Guanambi, o ex-prefeito Charles Fernandes (PSD) se filiou no fim do ano passado no PSD. Fernandes está em pré-campanha intensa desde que passou o comando da prefeitura para Jairo Magalhães (PSB) no ano passado. Com o apoio do atual prefeito, Charles deve conseguir votação expressiva em Guanambi, no entanto tem encontrado dificuldades para fechar apoios com prefeitos da região. Até o momento, o pré-candidato conseguiu apoio com alguns grupos oposicionistas e lideranças de menor expressão. Para se mostrar competitivo até o início da campanha, Charles vai precisar do apoio de alguns prefeitos.

Calendário Eleitoral

Mudança de Partido – até 7 de abril os políticos com mandato poderão mudar de partido.

Desincompatibilização – até 7 de abril para nomeados em cargos de confiança ou prefeitos que pretendem concorrer em 2018. Servidores Públicos que pretendem se candidatar devem solicitar licença até 7 de julho.

Domicílio Eleitoral – até 9 de maio é o prazo que o eleitor tem para transferência de domicílio eleitoral e regularização ou atualização do título.

Propaganda Intrapartidária – de 5 de julho a 5 de agosto os políticos podem se autopromover junto dos filiados de seu partido par que o escolham como candidato.

Conduta Vedada – A partir do dia 7 de julho os agentes públicos estão sujeitos às vedações do período eleitoral.

Voto em Trânsito – de 17 de julho a 23 de agosto os eleitores que estiveram fora do domicílio eleitoral podem solicitar o voto em trânsito para presidente da república.

Convenções Partidárias – de 20 de julho a 5 de agosto os partidos devem realizar convenções para escolha de coligações e candidatos.

Proibição de Enquetes – a partir de 20 de julho esta vedada a realização de enquetes relacionadas à eleição.

Registro de Candidaturas – de 20 de julho a 15 de agosto a Justiça eleitoral receberá os registros de candidaturas.

Propaganda Eleitoral – de 16 de agosto a 5 de outubro os candidatos podem fazer propaganda nas ruas e na internet.

Propaganda Eleitoral II – de 16 de agosto até às 22h do dia 6 de outubro pode ser realizada a distribuição de material gráfico, propaganda em carro de som e passeatas e carreatas.

Propaganda em Rádio e TV – de 31 de agosto a 4 de outubro acontece a propaganda eleitoral gratuita no rádio e na TV.

Julgamento de Candidaturas – até 17 de setembro a Justiça Eleitoral deve julgar os pedidos de candidatura.

Restrição de Prisão/candidato – de 22 de setembro a 7 de outubro nenhum candidato pode ser preso, salvo em flagrante delito.

Restrição de Prisão/eleitor – Das 17h do dia 2 até 9 de outubro, nenhum eleitor pode ser preso, salvo por flagrante delito ou por sentença por crime inafiançável.

Debates e Comícios – 4 de outubro é o último dia para realização de atos de campanha.

Primeiro Turno – No dia 7 de outubro acontece a votação em primeiro turno.

Segundo Turno – No dia 28 de outubro acontece a votação em segundo turno.

Tiago Marques | Agência Sertão 


 
 
Untitled Document
 Deixar um comentário
Jornal Tribuna Popular ::: Guanambi - BA :::
Fones: (77) 9 9962-1243 e 9 8827-5702
Editora Tribuna Popular LTDA - Avenida Presidente Castelo Branco, 96, Centro, Guanambi-Ba.