Jornal Tribuna Popular ::: Guanambi - BA :::
NOTÍCIAS
Concursos
Copa do Mundo 2010
Política
Reportagem Especial
Policial
Regional
Estadual
Nacional
O Mundo
Economia
Educação
Meio Ambiente
Saúde
Esporte
Local
CANAIS
Alto Astral
Turismo
Reflexão
Dicas e Truques
Editais
Artigos
Parábola
Telefones Úteis
Eventos
Horóscopo
Culinária
Poesias
Piadas
Aniversariantes
Contas Públicas
LINK'S
Micks Informática
Vilson Nunes
Farol da Cidade
Joaquim José Show
Folha do Vale
Sudoeste Bahia
Blog Tiago Marques
Pref. de Guanambi
Alô Cidade
Lobo Mau
Blog do Latinha
Caetfest
Iguanambi
Twitter Trib.Popular
Face Tribuna Popular
REDEINTERSOFT.COM
a-Bahia.com
Portal Pindai
Portal Montes Claros
 
a a a
 
A leitura e seus subsídios para o exercício da cidadania
 
Terça, 31 de Agosto de 2010  
 

Nos dias atuais, a leitura é uma competência primordial, pois propicia uma postura crítica, reflexiva e, sobretudo, atuante na sociedade. Contudo, o resultado de diversas avaliações de âmbito nacional, como é o caso do Saeb e do Prova Brasil, evidencia que um número significativo de alunos têm dificuldades de compreensão textual. Diante desse quadro, eles têm dificuldade de se posicionar criticamente diante do que lêem e, em especial, de se posicionar nas mais diversas situações de participação social.

Atualmente, a maior parte dos estudantes tem uma apatia em relação à leitura. Tal situação, em boa parte, é causada pela falta de incentivos educacionais. Durante décadas, as práticas de leituras desenvolvidas em nossas escolas davam ênfase à leitura como decodificação. Isto é, uma leitura como representação de grafemas e morfemas. Para tanto, as escolas utilizavam textos fictícios e totalmente desvinculados da realidade. Dentro desse contexto, a metodologia de ensino desenvolvida em tais instituições centrava - se, predominantemente, em um trabalho de leitura fora dos padrões do contexto social. O que ocasionava uma leitura que não levava o aluno a refletir acerca de questões de cunho social.

Dentro dessa perspectiva, a prática de ensino de leitura desenvolvida nessa época extinguiu a possibilidade de o aluno ter acesso a um mundo politizado. Assim, ele não desenvolvia sua autonomia e, consequentemente, não podia atuar no contexto no qual estava inserido. Entretanto, a prática de leitura como representação de palavras, ou seja, a leitura enquanto decodificação persiste até os dias atuais. Essa prática faz o aluno tornasse conforma do e acrítico. Com isso, ele não reflete criticamente acerca da realidade que o cerca, não possui iniciativas próprias e, acima de tudo, não intervém na sociedade.

Nesse sentido, a prática da leitura deve ser voltada para formação da consciência crítica, o que irá propiciar a ampliação do nosso relacionamento com o meio em que vivemos, compreendendo melhor a realidade para transformá - la. Em outras palavras, nos tornamos cidadãos comprometidos com a sociedade e, sobretudo, com sua transformação.


Silvio Profirio - Aluno do Curso de Letras da UFRPE - silvio_profirio@yahoo.com.br


 
 
Untitled Document
 Deixar um comentário
Jornal Tribuna Popular ::: Guanambi - BA :::
Fones: (77) 9 9962-1243 e 9 8827-5702
Editora Tribuna Popular LTDA - Avenida Presidente Castelo Branco, 96, Centro, Guanambi-Ba.